CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Alteridade em versos
'Un homme est toujours la proie de ses vérités. ( Albert Camus).
Textos


Aumento anódino do mínimo
Talvez, melhor, doravante
Ser chamado: “salário ínfimo”.

Nossa bandeira não será vermelha,
Índios, viados, pobres, acabou
Chora mais: o capitão "lacrou"!

Rosa ou azul?
Ah, que besteirol de metáfora!
Quero ser de todas cores:
Tonto apenas, uma simples besta quadrada.

Aumenta ou diminui o imposto?
Ninguém sabe.
Acho que comprei gato por lebre
Mas  ainda tenho esperança!
Minha arma chega logo,
Em breve.

Na combalida república
Fora socialismo!
Corta esse sistema S
Vendei todas as estatais!
Estado mínimo, descentralização
E outros alucinógenos mais.

Eis que acabo esse libelo assinando com caneta Bic : "Bolsonaristas, parvos, uni-vos!"
gbbenfica
Enviado por gbbenfica em 08/01/2019
Alterado em 08/01/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários